quinta-feira, 6 de maio de 2010


Uma certa mãe...


Era mulher tímida, vinda do interior.Veio para a cidade grande trazendo esperança,
acompanhada do marido,vendedor.Chegou embuchada do filho varão que não vingou.
Vida dura de sacrifícios e dores. Pouco dinheiro e trabalho de montão.
Nunca soube dizer palavras doces,mas os atos diziam o que a boca silenciava.
Vieram mais filhos e o tempo passou. Escrava do lar e do marido turrão.
Sem quem a ajudasse,logo se acabou. As rugas chegaram e os netos também.
Depois vieram as perdas inevitáveis: Marido,filhos,netos,amigos e parentes afins...
Acostumou-se a muito sofrimento e pouca alegria, mas este pouco lhe bastou.
Nunca se queixou do destino e da sorte.Sempre quieta,forte,simples,valente.
Parca de carinhos e vasta de amor.


-Helena Frontini-

Um comentário:

  1. "Mulher, fortaleza enroupada de fragilida"
    Mila
    Adorei seu texto
    Bjs
    Mila

    ResponderExcluir